São Paulo - O chinês HNA Group assinou acordo para se tornar acionista da Azul Linhas Aéreas Brasileiras por meio de investimento de 1,7 bilhão de reais por fatia de 23,7 por cento do valor econômico da companhia aérea, obtendo direito a assento no Conselho de Administração da empresa.

Com a ajuda dos chineses, o governo federal garantiu receita de R$ 17 bilhões para reduzir o deficit de suas contas. O valor refere-se ao pagamento de outorga pela concessão de 29 hidrelétricas leiloadas nesta quarta, em São Paulo.

A ministra da Agricultura, Kátia Abreu, iniciou ontem uma missão estratégica na Índia e na China, fundamental para o futuro do agronegócio brasileiro. Estamos falando dos dois países mais populosos do planeta (36% da população mundial) e que em 2030 ocuparão, respectivamente, a terceira e a primeira posição no PIB mundial, com imenso potencial de crescimento no consumo de alimentos.

A energia eólica está revolucionando o Nordeste brasileiro. Em 12 de outubro, a geração eólica nordestina atingiu a marca histórica de 3.689 megawatts (MW) de potência, [...] por volta de 46% de toda a demanda regional.