Durante os dias 4, 5 e 6 de novembro, a Vallya Negócios e Investimentos organizou visita ao Brasil de representantes do Banco de Importação e Exportação da China, China Eximbank. O Banco é um dos maiores da China e tem grande atuação internacional. Ele financia negócios na Europa, Ásia Central, África e Sudeste Asiático. A instituição financeira já tem filiais estabelecidas em Paris, São Petersburgo e Johanesburgo e, com o aumento dos negócios na América Latina, estuda abrir um escritório na região e demonstra preferência pelo Brasil. A visita teve como objetivo a identificação de projetos no país latino que possam contemplar a participação do banco como financiador, em linha com o propósito de aumentar a presença do banco chinês no mercado brasileiro.

Ao longo do período em que estiveram no país, o Diretor da Divisão de América Latina e África do Eximbank, Yu Hailin, e a Gerente de Projetos Wang Da, responsável por acompanhar atividades no Brasil, participaram de reuniões com o setor público e privado, além de instituições financeiras brasileiras. A agenda montada pela Vallya focou na prospecção de negócios e na coleta de informações sobre os setores que devem receber mais investimentos no país nos próximos anos.

Acompanhados pelas sócias da Vallya Larissa Wachholz e Luciane Baldo, Yu Hailin e Wang Da tiveram uma agenda agitada. No dia 4 de novembro, na empresa Creta Planejamento, em São Paulo, foram apresentados ao modelo de concessões adotado pelo governo brasileiro para obras de infraestrutura do país. No mesmo dia estiveram com Carlos Arnaldo Borges de Souza na empresa Planner, onde puderam novamente discutir questões relacionadas aos investimentos anunciados para o setor de infraestrutura, em especial rodoviária. A Planner apresentou ao China Eximbank oportunidades de negócios no setor e expôs uma visão geral a respeito do mercado e dos principais players.

Já em Brasília, o grupo assistiu à apresentação de um projeto de mineração e participou de almoço organizado pela Vallya com diplomatas da Embaixada da China no Brasil e executivo da empresa chinesa de construção China Gezhouba Group Corporation (CGGC), uma das maiores construtoras da China, especializada em infraestrutura. A agenda da tarde foi dedicada a conversas com o setor público, ocasião em que os executivos do China Eximbank e da Vallya foram acompanhados também pelas empresas chinesas CGGC e SANY, multinacional fabricante de máquinas pesadas com plantas industriais no Brasil (São José dos Campos, interior de São Paulo), Estados Unidos, Alemanha, Índia e Indonésia, além da China.

A delegação foi recebida no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) em reunião organizada pela Rede Nacional de Informações sobre o Investimento (Renai).

O evento foi liderado pelo Coordenador-geral de Investimentos e Assuntos Internacionais, Mário Neves, e contou com a participação de representantes da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Ministério de Minas e Energia e Ministério da Agricultura. Durante a reunião, Yu ressaltou que o China Eximbank tem grande interesse em atuar como financiador de projetos de energia, infraestrutura, agronegócio e mineração, e que a contrapartida exigida é o envolvimento de uma empresa chinesa no processo, seja como investidora, compradora ou fornecedora de produtos ou serviços. Yu comprometeu-se a colocar seu time na China para analisar as oportunidades que foram apresentadas durante a reunião e propor a empresas chinesas que participem das iniciativas com o apoio do banco.

Ainda em Brasília, os representantes do banco conversaram com departamentos do Banco do Brasil (BB) envolvidos com o financiamento de projetos de infraestrutura. Participaram do encontro executivos do BB baseados em Brasília e em São Paulo (via teleconferência). Como já existe um memorando assinado entre o BB e o China Eximbank, em que as instituições financeiras demonstram sua intenção de trabalhar em conjunto no financiamento de ações, Yu e Wang garantiram que estudarão formas de implementar essa cooperação ao voltar à China.

Reuniões no Rio de Janeiro dedicadas à mineração e infraestrutura portuária encerraram a agenda do banco chinês no Brasil. Em encontro com o investidor e Diretor Financeiro do Fundo de Investimento em Participações Biogold, Luis Fernando Franceschini, Yu e Wang conheceram os projetos integrados de mineração e infraestrutura ferroviária e portuária do Fundo no estado da Bahia e demonstraram grande interesse em colaborar para o seu desenvolvimento. O FIP Biogold é um Fundo de Investimento em Mineração apoiado pelo Grupo Vallya.

Ao final da intensa jornada de reuniões, Larissa Wachholz, da Vallya, ficou satisfeita com os resultados alcançados e reafirmou a disposição da empresa e do banco de trabalharem em conjunto na análise e seleção dos negócios prospectados de forma a concretizar parcerias de negócios Brasil-China com o apoio do China Eximbank.

Por: Luísa Leite
Equipe de Redação Vallya


BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS