Pela terceira vez em apenas três meses, o Banco de Exportação e Importação da China enviou delegação ao Brasil para discutir projetos propostos pela Vallya em São Paulo, Porto Alegre e Brasília

Um mês após a última viagem de trabalho ao Brasil, representantes do Banco de Exportação e Importação da China, China Eximbank, retornaram ao país em busca de projetos e oportunidades de investimentos. Entre os dias 13 e 17 de janeiro, Bai Changming e Cong Yue, Gerentes de Projeto do Banco, que é um dos maiores da região asiática, se reuniram com executivos de empresas privadas e órgãos públicos brasileiros para discutirem oportunidades nas quais empresas chinesas possam se envolver, apoiadas pelo Eximbank.

Em visita de trabalho a Pequim, o ministro das comunicações Paulo Bernardo visitou, na quarta-feira (11), a sede do Baidu, a maior ferramenta de busca da China e segundo no mundo. A visita teve como objetivo a apresentação ao Ministro dos planos de investimento do Baidu no Brasil, que anunciou recentemente sua entrada no mercado local, onde já oferece produtos mobile, web e para PCs.

Em Brasília para participar de reuniões políticas entre agentes financeiros do Brasil e da China, o Banco de Exportação e Importação da China, China Eximbank, foi assessorado pela equipe da Vallya. O financiamento de projetos de infraestrutura é uma das áreas de maior interesse do banco, cuja condição para atuar como financiador é a participação de empresas chinesas no projeto.

Ao contrário do que pensam os ocidentais, a China não escapou praticamente ilesa da crise financeira global iniciada há cinco anos. Para o pesquisador Chen Changsheng, as reformas econômicas anunciadas por Pequim após a Terceira Plenária do 18º Comitê Central do Partido Comunista da China, encerrada há dez dias, são consequência direta dos abalos provocados pela crise.

Gigante de buscas chinês ainda resguarda a estreia de seu principal produto; enquanto isso, apresenta uma série de produtos gratuitos como antivírus e navegador

O Baidu, segundo maior buscador do mundo depois do Google, anunciou formalmente sua chegada em terras brasileiras no dia 12. A empresa, que iniciou operações por aqui há cerca de nove meses, afirma estar esperando o momento certo para lançar o portal de buscas no País. A previsão é para o primeiro semestre de 2014.

Marcos Oliveira e Larissa Wachholz, da Vallya Negócios e Investimentos, estiveram presentes na coletiva de imprensa em que foram apresentados os produtos da empresa chinesa.